BLOGGER TEMPLATES - TWITTER BACKGROUNDS »

1º PRÊMIO RECEBIDO DO VEJABLOG - MELHORES BLOGS DO BRASIL

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil BLOG ESIOPOETA

SEGUIDORES

ACESSOS

contador de acesso

ROMARIA PIRAPORA 2013 - ESIOPOETA E AMIGOS

CLIQUE PARA LER O NOVO LIVRO DE SONETOS DE ESIOPOETA- CONTEMPLAÇÃO

COQUETEL DE LANÇAMENTO DO LIVRO DE SONETOS APRENDIZ DA PALAVRA DO POETA ESIO

RECEBA ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Entre com seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

14 de março de 2013

4 Sonetos decassílabos


Fios de cabelo




Sobre a cama esses fios de cabelo
Ficam a denunciar tua presença,
Que ainda a evoco em sublimada crença
Com minha voz em desvairado apelo.

E faço então simbólico novelo
Com cada fio e na paixão intensa,
Por saudade – carrego a recompensa
Que um corpo ausente, chego então a vê-lo.

E arde em mim a paixão insana, louca,
Vontade alucinada, extravagante,
De teu corpo beijar com minha boca.

Mas tão-somente em minha cama resta
Entre os lençóis – a tua forma amante
E um cheiro que por todo o ambiente infesta.

30.01.1997



Ao acaso
Samantha Rios



Se eu te encontrar à noite em qualquer rua
Passeando com a nova namorada
A cicatriz que ainda em meu peito nua
Sangra na angústia fina de uma espada

E o coração que ainda sangue sua
Atrapalhado não te fira em nada
Mas eu vou te mostrar que ainda sou tua
Pois minha pele ainda está marcada

Com as tatuagens de fogo que fizeste
Para que eu fosse tua como escrava
E em mim estás marcado como a peste

Que põe na pele a marca da doença
E se a gente se esquece e a esfrega e a lava
Mais ela em nossa pele atroz se imprensa!

03.02.1997



Sonetinho da saudade




Agora que a saudade me acompanha,
Não serei mais tão só na longa estrada.
Junto dela estarei na caminhada
Enquanto as faces o suor me banha.

Mas ela quer ferir a minha entranha
– Com seus palpos insiste na ferroada.
E quer fazer em mim sua morada
Como se fosse tenebrosa aranha.

Pois ela andar comigo até que aceito,
Às vezes dói, mas não machuca tanto
Pois causar desespero – eis o seu jeito.

Mas ao tentar cobrir-me com seu manto,
Isso, Saudade, eu creio que é despeito
E eu não sou bobo e muito menos santo.

06.02.1997



Flores sem cheiro




Tantos sonhos eu busco em ansiedade
Que é bem provável que eu um dia morra;
Do sonho vivo preso na masmorra
E libertar-me já nem sei quem há de.

Pois vivo preso em invisível grade
Tais como os altos muros de Gomorra.
E antes que à liberdade alegre eu corra,
Serei morto por essa liberdade.

Cobiço o invólucro ainda não tocado,
A novidade que ainda ninguém teve,
E a ânsia de querer chegar primeiro.

Mas sempre com meus passos, atrasado,
Ponho os pés onde alguém já antes esteve,
E colho flores que já não tem cheiro.

13.03.1997

0 COMENTE AQUI:

Minha Ana Maria e Sissi

Apresentação Poema "O Evangelho Segundo Judas Ish-Kiriot" Loja Maçônica Acácia Barbarense

ARQUIVO

PESQUISAR ESTE BLOG

..