BLOGGER TEMPLATES - TWITTER BACKGROUNDS »

1º PRÊMIO RECEBIDO DO VEJABLOG - MELHORES BLOGS DO BRASIL

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil BLOG ESIOPOETA

SEGUIDORES

ACESSOS

contador de acesso

ROMARIA PIRAPORA 2013 - ESIOPOETA E AMIGOS

CLIQUE PARA LER O NOVO LIVRO DE SONETOS DE ESIOPOETA- CONTEMPLAÇÃO

COQUETEL DE LANÇAMENTO DO LIVRO DE SONETOS APRENDIZ DA PALAVRA DO POETA ESIO

RECEBA ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Entre com seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

17 de março de 2013

Eu - Gorda



Nesses tempos de magreza, quando as mulheres querem
ser cada vez mais magras, aqui faço uma homenagem
às mulheres cheinhas. Espero que gostem e curtam esse
poema-homenagem 



Com passos calmos, tranquilos,
Carrega quase cem quilos
E o mundo é que se incomoda:
“Precisa fazer regime
Pois ser gorda assim é um crime
E o ser magra é estar na moda!”

E o mundo todo acompanha
Aquele monte de banha
Chacoalhando-se nos passos.
E boa risada arranca,
Quando um monte de pelanca
Sacode por sob os braços.

Entra o supermercado:
Bombom, leite condensado,
Tabletes de chocolate,
Macarrão, pizza, lasanha,
Com o capelleti se assanha
E a língua nos lábios bate... 

As vontades são atrozes:
É pavê, torta de nozes,
Rocambole, doce, torta...
Olha o mundo com desprezo,
Esquece o “Amigo do Peso”
Mal transpõe os pés na porta...

E no sofá se estatela,
Fica assistindo à novela
E em transes quase desmaia
Quando aparece sorrindo
O Celulari tão lindo,
Casado com a Cláudia Raya.

“Se eu quisesse poderia
Ser magra assim, algum dia,
E ser atriz das mais belas...
Porém, agora, imagine,
Ela dentro de um biquíni
Mostrando suas costelas. 

Veja só a Carolina
Com a cinturinha fina
E as pernas – duas varetas.
Parece bambu ao vento
Quando faz um movimento
E ri fazendo caretas!

Embora pareçam belas,
São fininhas, magricelas,
Tetinhas murchas e moles...
Penso em minha fantasia:
Como é que fará um dia
Quando vierem as proles?

Terão leite suficiente
Para amamentar descente
Os filhos mortos de fome?
Ou terão, ao seu deleite,
Alguma ama-de-leite
Que sem saberão o nome? 

Toquem as suas sirenes
À grande Cláudia Jimenez,
Com sua gordura tanta.
Pois quando chega a novela
Ela encanta nossa tela
E tudo nela se encanta.

Agora afie a resposta:
– Um homem realmente gosta
De carne-seca esticada?
Perninha fina, miúda,
Tetinha Deus-nos-acuda,
E mais nada, nada, nada?...

Ou preferem com certeza,
Uma lauta e farta mesa
Boa carne de primeira?
File mignon bem molinho,
Um seio grande e quentinho
Cheirando à saboneteira? 

Ser gorda é ser elegante,
Andar com renda bufante,
Vestidos largos, compridos,
Alegres, bem estampados,
Ou com motivos variados:
Coloridos e floridos!

Bolo fofo ou elefanta!
Carreta, trator, jamanta!
Somos chamadas na rua.
Mas a ser magra prefiro
Viver comendo suspiro
Ser redonda como a lua.

Prefiro ter qualquer nome
A viver passando fome
Sempre a base de regime.
Ser gorda é belo e é bonito,
E creiam, não acredito,
Que ser gorda seja crime.

04.10.1998

0 COMENTE AQUI:

Minha Ana Maria e Sissi

Apresentação Poema "O Evangelho Segundo Judas Ish-Kiriot" Loja Maçônica Acácia Barbarense

ARQUIVO

PESQUISAR ESTE BLOG

..